Redes Sociais
Seappa e prefeitura de Carapebus promovem encontro para representantes do setor pesqueiro
Destaques, Noticias, Seappa | março 30, 2019 em 23:22
A- A+

Criação de parque aquícola foi apresentado e promete melhorar economia da região

Por Amilton Lopes

Representantes do setor pesqueiro e autoridades públicas acompanham explicação do secretário Eduardo Lopes sobre projeto do parque aquícola em Carapebus (Foto: Demóstenes Ramos)

O secretário de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento do Estado (Seappa), Eduardo Lopes, esteve neste sábado (30), no município de Carapebus, na região do Norte Fluminense, para apresentar a intenção da criação do parque aquícola, que tem plano de ser desenvolvido entre Quissamã e Carapebus.

A ideia é atender os interesses dos produtores de peixes da região ao mesmo tempo em que contribuirá para a geração de emprego, renda e desenvolvimento econômico.

Reunido primeiramente no gabinete da prefeita da cidade, Christiane Cordeiro, com alguns secretários, representantes do setor de piscicultura e demais autoridades públicas, o secretário Eduardo Lopes seguiu para a Escola Municipal Salim Selem Bichara.

Com o espaço lotado, acompanhado do presidente da Fundação Instituto da Pesca do Estado (Fiperj), Vicenildo Medeiros, do assessor especial Jaime Marinho, da presidente da Z20, Virgimar Magalhães, do secretário de Governo municipal, Eduardo Cordeiro, e outras autoridades, ele falou da importância do projeto do parque aquícola, do otimismo em lutar, com o apoio de todos, pelo cumprimento das metas do governo e da busca de parcerias para trazer recursos ao estado do Rio de janeiro.

“Uma honra estar mais uma vez em Carapebus, cidade que tive a oportunidade, como senador republicano, de destinar recursos, e que venho desta vez explanar sobre a intenção da criação do parque aquícola, que trará benefícios a toda a região. Quando falamos em produção, seja ela qual for, associamos a segurança alimentar, geração de emprego e renda e desenvolvimento econômico. Nós estamos buscando fundos junto ao Banco Mundial para melhorar o Rio de Janeiro. Sabemos que, sem esse apoio, ficará difícil tornar nossos projetos para agropecuária, aquicultura e piscicultura viáveis em todo o estado”, disse.

E continuou: “Temos uma meta audaciosa pela frente a ser cumprida, como foi estabelecida pelo plano de 100 dias do governador Witzel, mas, tenham certeza de que, da minha parte, à frente da Seappa, e da dos presidentes e técnicos de nossas empresas vinculadas, agiremos com muito empenho, trabalho e dedicação para a concretização desses objetivos”, completou.

Para o presidente da Fiperj, Vicenildo Medeiros, a intenção do parque aquícola favorecerá a economia da região. “Esta iniciativa vai fazer com que os setores da aquicultura e da piscicultura se desenvolvam mais. Temos na Fiperj um corpo técnico de excelência que ajudará a capacitar os produtores interessados e garantiremos grande envolvimento na criação do parque entre Carapebus e Quissamã, sempre pensando no resultado, que é o desenvolvimento da região”, afirmou.

Jaime Marinho não tem dúvidas das vantagens do parque aquícola para os municípios envolvidos. “Com o parque aquícola, pretendemos incrementar a criação de tilápias e de camarões, e contribuir para a geração de mais emprego e renda para o Norte Fluminense”, emendou.

Eduardo Cordeiro, secretário de governo de Carapebus, presente à mesa do encontro, destacou o empenho do município para que o projeto seja uma realidade. “A nossa secretaria, a nossa prefeitura de Carapebus estará à disposição do secretário estadual de Agricultura para que o projeto do parque aquícola se torne realidade o mais breve possível e possamos beneficiar o maior número de produtores do setor. Hoje a nossa principal preocupação é a falta de emprego, mas acreditamos que iremos minimizar esta situação”, revelou.

“Nós, de Carapebus, estamos de portas abertas para ver o parque aquícola em obras e ajudando no fortalecimento do desenvolvimento socioeconômico do município com parcerias importantes e a ação efetiva da Seappa. Que o nosso govenador seja um municipalista e fortaleça nosso município e nossa vocação de produtores de pesca”, frisou a prefeita de Carapebus, Christiane Cordeiro.

O secretário executivo do Conselho Nacional de Pesca, Francisco Neto, também está otimista com a intenção do parque aquícola, apresentada em reunião para uma plateia de produtores. “Esperamos que este parque aquícola, tendo o apoio da Secretaria de Agricultura do estado, das empresas parceiras, e com o envolvimento dos produtores das comunidades tradicionais da região, tragam benefícios a todos, melhorias, emprego e renda à população, dar a chance de ocupar a comunidade justamente naquilo que ela gosta de fazer, que é criar peixe”, ressaltou.

“Nossa região vive uma crise sem precedentes de desemprego, e com essa nova proposta do parque aquícola torcemos que vá melhorar a situação com empregabilidade, que é o maior problema daqui do Norte Fluminense”, lamentou o presidente da Câmara Municipal de Quissamã, Luciano Pessanha.

Já para a presidente da Colônia de Pescadores Z20, Virgimar Magalhães, a esperança está renascendo para as famílias de pescadores com a nova proposta. “É muito importante essa novidade do parque aquícola, porque, quando a gente recebe e vê um secretário, como Eduardo Lopes, preocupado com os produtores rurais e os pescadores, que é o que a gente sempre buscou, penso que podemos, juntos, trabalhar para viabilizar esse objetivo, que é imprescindível para nosso povo e para a economia da nossa região“, explicou.

“Neste mês de abril, eu irei ao escritório da FAO, instituição da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação, buscar recursos para o Rio de Janeiro. Temos, inclusive, um plano audacioso para apresentar aos representantes da FAO: ‘A inclusão que vem das águas’. Trata-se de um projeto importantíssimo que lidará com toda a cadeia do peixe, desde o alevino até a fábrica de gelo, de ração, do beneficiamento à produção. Estou bastante otimista de que iremos trazer deste encontro um sinal positivo para fomentar e desenvolver a piscicultura e a aquicultura fluminenses. Eu tenho certeza de que juntos nós vamos ver o Rio voltar a crescer”, concluiu o secretário Eduardo Lopes.

Logo depois do encontro em Carapebus, o secretário foi conhecer um assentamento do MST (Movimento Sem Terra) na companhia da presidente da colônia de pescadores Z20, Virgimar Magalhães, que recepcionou todos os convidados com um almoço em clima de muita alegria.

Seappa e prefeitura de Carapebus promovem encontro para representantes do setor pesqueiro
Compartilhe
  • Tweet This!
  • Share on Facebook
  • Digg it!
  • Add to Delicious!
  • Stumble it
  • Subscribe by RSS
Posts Relacionados
Gostou deste artigo? Curta nossa Fanpage no Facebook!

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

Leave a comment


www.eduardolopes10.com.br Copyright © 2014 - Todos os direitos reservados.