Redes Sociais
Ministro diz que aumento da produção é prioridade
Destaques, Mídia | | novembro 11, 2014 em 10:36
A- A+

O ministro da Pesca Eduardo Lopes participou, ontem, da abertura da 11ª Feira Nacional do Camarão que será realizada em Fortaleza até o dia 13. Ele reconheceu a dificuldade na liberação de crédito para produtores.

ministro-eduarlo-lopesMaior produtor nacional de camarão, o Ceará recebe pela primeira vez a Feira Nacional do Camarão (Fenacam), considerado o maior evento da carcinicultura na América Latina. Na solenidade de abertura, realizada na noite de ontem, o ministro da Pesca e Aquicultura, Eduardo Lopes, destacou como prioridade da pasta o aumento da produção de pescado no País.

“Não dá para o Brasil, com o potencial que tem, perder para países como Equador, Vietnã entre outros. O Brasil tem que ocupar o seu lugar na pesca e na carcinicultura”.

A 11ª edição da Fenacam será realizada no Centro de Eventos do Ceará até o próximo dia 13. Entretanto, para o presidente da Associação Cearense de Criadores de Camarão (ACCC), Cristiano Peixoto Maia, um dos maiores gargalos para o aumento da produção tem sido a burocracia e a carga tributária que incide em todas as etapas da cadeia produtiva.

“No Brasil produzir é difícil. São muitas leis, muitas resoluções, muitas normas e impostos em cascata”, disse. Segundo o presidente da ACCC, a liberação de licenças ambientais também é um grande gargalo para o setor. E sem a licença o produtor não consegue obter linhas de crédito.

“A carcinicultura é o setor primário mais sustentável do Ceará porque,dentre outros fatores, a usamos a água salgada.”

O ministro Eduardo Lopes reconhece que o acesso ao crédito ainda é um entrave, principalmente para pequenos e médios produtores,e que por isso o Ministério conseguiu disponibilizar R$ 4,1 bilhões do Plano Safra para o fomento da produção de peixes e camarões, dos quais R$ 1 bilhão já foi liberado.

“O país tem um potencial enorme para se tornar um dos maiores produtores de pescado do mundo”, disse. “E a Carcinicultura tem grande importância para as áreas rurais, pois é a atividade que mais gera emprego por área trabalhada no setor primário”.

No Ceará, a expectativa da ACCC é dobrar a produção nos próximos quatro anos. “Assim como dobramos nos último quatro anos”, disse o presidente da Associação. Para ele, isso só será possível com a diminuição dos impostos.

Já o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Camarão (ABCC), Itamar Rocha, diz que apesar das dificuldades, o setor continua em franca expansão e destacou o Nordeste como a região que apresenta vantagens climáticas para criação de camarões no País. “Com o apoio governamental e do setor produtivo temos um grande potencial”.

A Feira

Esta edição da Fenacam reunirá 20 conferencistas internacionais, que proferirão 27 palestras. Ao todo, 18 países estarão representados na Feira. O tema da feira é: “Aumentar a produção para atender a demanda interna, sem perder de vista o promissor mercado internacional”.

A expectativa dos organizadores é de que mais de 15 mil visitantes passem pelo Centro de Eventos e que sejam gerados aproximadamente R$ 100 milhões em negócios.

SERVIÇO

 11ª Feira Nacional do Camarão

Local: Centro de Eventos do Ceará

Quando: até dia 13 de novembro

Fonte: Jornal O Povo Online

Compartilhe
  • Tweet This!
  • Share on Facebook
  • Digg it!
  • Add to Delicious!
  • Stumble it
  • Subscribe by RSS
Posts Relacionados
Gostou deste artigo? Curta nossa Fanpage no Facebook!

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

Leave a comment


www.eduardolopes10.com.br Copyright © 2014 - Todos os direitos reservados.