Redes Sociais
Eduardo Lopes realiza ação humanitária na Costa do Marfim
Destaques, Noticias | | novembro 22, 2017 em 12:26
A- A+

O senador Eduardo Lopes esteve em Abidjã, capital da Costa do Marfim, entre os dias 16 e 18 de novembro, para acompanhar a produção de pescados brasileiro, da espécie Tilápia, melhorados geneticamente. Quando ministro da Pesca e Aquicultura, em 2014, Lopes levou os alevinos para o país africano no intuito de incentivar a aquicultura e o desenvolvimento econômico, além de apoiar o combate à fome e a miséria. Naquela época, Brasil e Costa do Marfim assinaram um acordo de cooperação técnica.

Segundo explicou o senador, o Brasil tem uma dívida de gratidão com a Costa do Marfim na área da aquicultura. Nos anos 1970, foi o país africano que enviou aos brasileiros as primeiras matrizes de tilápia, dando início ao cultivo em diversas regiões.

Os técnicos brasileiros melhoraram a genética do pescado, que hoje engorda mais rápido e é considerado o principal produto da aquicultura nacional. “Na Costa do Marfim os conflitos armados atrasaram o desenvolvimento científico. Com a entrega dos juvenis, de forma bastante humanitária contribuímos para que eles recuperassem o tempo perdido”, destacou Lopes.

Hoje o projeto já mostra seu resultado, na época chegaram 2.300 alevinos e atualmente o país já conta com mais de 600.000 tilápias brasileiras. A previsão é que no ano que vem todos os piscicultores da região recebam as espécies brasileiras para reprodução e comercialização.

Na ocasião, o senador foi recebido pelo ministro de Recursos Animais e Pesca da Costa do Marfim, Kobenan Kouassi, que reconheceu a importante ação humanitária realizada pelo parlamentar brasileiro. “Obrigado senador pelo apoio que o senhor deu ao nosso país. A Costa do Marfim sempre lembrará da sua ação. Hoje podemos nos tornar um grande produtor e assim dar mais emprego e renda a população local”, destacou o ministro.

O senador esteve na fazenda de Mopoyem, na cidade de Dabou a 35km da capital do país, uma das dez estações de piscicultura que recebeu as tilápias. O desenvolvimento dos peixes brasileiros tem sido muito positivo, principalmente porque o clima é parecido com a região nordeste do Brasil. Devido às guerras e por terem perdido os códigos genéticos, as tilápias marfinense levam cerca de um ano e seis meses para o abate, enquanto as brasileiras levam apenas seis meses. “Fico muito feliz em ter contribuído com a produção da Costa do Marfim. Tenho certeza que nossa ação humanitária só tem a contribuir com a geração de emprego e renda no país Africano. Sempre estarei à disposição para colaborar com o desenvolvimento das regiões mais necessitadas”, disse Eduardo Lopes.

Agendas

O senador esteve ainda com o vice-presidente da Costa do Marfim, Daniel Kablan Duncan, para receber os agradecimentos da ação de levar os alevinos de tilápia para o país. Na reunião foram discutidos acordos futuros que visam o crescimento dos dois países, em diversas áreas.

Na mesma semana aconteceu o Salão Internacional de Agricultura e Recursos Animais (SARA), onde o senador participou ao lado do presidente da Costa do Marfim, AlassaneOuattara. A Feira tem como objetivo mostrar todo o seu potencial do país na área, além de trazer possíveis soluções para alavancar ainda mais a agricultura marfinense.

 

Por Junior Laurindo/ Ascom Bsb – Senador Eduardo Lopes.

Compartilhe
  • Tweet This!
  • Share on Facebook
  • Digg it!
  • Add to Delicious!
  • Stumble it
  • Subscribe by RSS
Posts Relacionados
Gostou deste artigo? Curta nossa Fanpage no Facebook!

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

Leave a comment


www.eduardolopes10.com.br Copyright © 2014 - Todos os direitos reservados.